MPE pede condenação de Puccinelli por coagir servidores em eleição
20/01/2016 16:05 em Estado

O MPF (Ministério Público Federal) acionou a Justiça pedindo que André Puccinelli (PMDB) seja condenado a pagar multa de R$ 2,5 milhões por ter coagido funcionários públicos a votarem em candidatos da coligação dele nas eleições de 2012. O caso veio à tona após a divulgação de um vídeo em que o ex-governador aparece reunido com servidores da Setass (Secretarias de Estado de Trabalho e Assistência Social) exigindo que cada um deles revelasse o voto. As imagens foram gravadas durante uma reunião no diretório do PMDB em Campo Grande. Puccinelli faz anotações e, segundo o MPF, ameaça exonerar os comissionados que não compareceram ao evento.

Judicialmente, o ex-governador afirmou que o encontro na verdade congregava correligionários do partido em busca de votos aos candidatos que o partido estava apoiando.

Para o MPF, o vídeo prova que houve quebra da isonomia, da impessoalidade, da legalidade e da moralidade administrativa. Na denúncia, o órgão questiona a alegação de Puccinelli para explicar o conteúdo da gravação, já que na ocasião foram feitas ameaças explícitas aos servidores públicos.

Além disso, o evento contou com a participação de dirigentes da Setaas, o que configura claramente um “ato de abuso de poder”.

Campo Grande News tentou contato com o André Puccinelli, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno. 

COMENTÁRIOS