Chuvas continuam intensas e aumentam estragos em Ponta Porã
24/02/2016 10:27 em Fonteira

As chuvas que vêm atingindo o município desde o início do ano estão provocando verdadeiros estragos em várias regiões e deixando praticamente ilhados moradores do Assentamento Itamarati. De acordo com a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil, a força da enxurrada está deixando vias da zona rural intransitáveis e deteriorando ruas nos bairros e até no centro da cidade.

Segundo o coordenador de Defesa Civil, Mauro Camargo, para se ter uma dimensão do volume de chuvas que vem sendo registrado em Ponta Porã, somente no mês de janeiro foram 214 milímetros de chuvas, ultrapassando em 10% o limite histórico deste mês do ano que era de 194,6 milímetros. Até o último dia 13 deste mês, quando foi divulgado um levantamento feito pela meteorologista Cátia Braga (CEMTEC/MS), já tinham sido registrados mais 45,4 milímetros, só que as chuvas nesta semana vêm se intensificando e piorando ainda mais a situação.

Na região do Itamarati, explica Mauro Camargo, seriam necessários cerca de R$ 300 mil para fazer a recuperação de pelo menos os pontos mais críticos. Numa estrada que atende um grupo de famílias assentadas, a força da enxurrada levou o aterramento de uma tubulação que serve para passagem de água das chuvas e acabou deixando o trânsito de pessoas e veículos impedido no local. Os moradores foram orientados a pegar um desvio, aumentando o trajeto em cerca de seis quilômetros.

EMERGÊNCIA

Em virtude das intensas chuvas que atingiram Ponta Porã nos últimos meses e que vem se intensificando ainda mais nos últimos 45 dias, o prefeito Ludimar Novais (PDT), publicou decreto declaração situação de emergência em algumas áreas da zona rural, locais que foram mais afetados.

De acordo com o Decreto publicado na edição da última sexta-feira, dia 19, no Diário Oficial do Município, Ludimar diz que as constantes e intensas chuvas que vem atingindo Ponta Porã desde o início de janeiro, com enxurradas fortes, alagamentos, e inundações em rios e córregos, o que acabou resultando na destruição e danificação de estradas, pontes de tubulações, causando danos e prejuízos públicos, em partes da área rural.

Segundo Ludimar, as chuvas acarretaram danos materiais e prejuízos econômicos e sociais em parte da área rural, especificamente na localidade denominada “Distrito de Itamarati”, com 57 hectares, afetando aproximadamente 15 mil pessoas. O prefeito informou que a Coordenadoria Municipal de Defesa Civil elaborou relatório sobre os prejuízos e apresentou parecer favorável à declaração da situação de emergência.

 

 

COMENTÁRIOS